Manipulação

27/07/2011

Minha professora da auto-escola diria que eu não sou um motorista defensivo

Videogames me tornaram inapto para o trânsito. Pelo menos para o trânsito atual.

Alguém bate no carro do outro, ninguém consegue ver o dano, mas é possível ver um descasque leve da tinta, dependendo da posição da luz. Isso já é motivo para sair do carro, parar o trânsito, discutir por horas, entrar em contato com o seguro, periciar o veículo, perder dia de trabalho.

Ah, véi, se baterem no meu carro e arrancarem o porta-mala, eu vou sair, olhar e dizer "Opa, ainda anda".

É assim que videogames funcionam. Você bate o carro e vai batendo até o life acabar. Arranhão não é motivo pra parar, ainda dá pra completar a fase.

Se você joga GTA e o carro da frente não anda, você acelera e vai empurrando o outro carro pra ele sair do caminho. Se o cara sair pra discutir, você atropela.

A vida real é tão superficial. É uma questão de desprendimento: as pessoas não deviam ficar querendo a perfeição nos seus carros. Qualquer coisa é motivo pra escarcéu. Um arranhão, um retrovisor quebrado, um farol estilhaçado, escapamento vazando.

Se tocarem no parachoque do seu carro, sem stress. Passe a chave no carro do cretino e complete a missão.

5 comentários:

  1. Lembro de um motorista do meu pai falar muito puto depois de bater o carro num outro: "EU AGORA TENHO QUE DIRIGIR POR MIM E PELOS OUTROS?"

    ResponderExcluir
  2. Pena que quando se mata as pessoas montinhos de dinheiro não saem delas :(

    ResponderExcluir
  3. haha ri litros eu então não posso chegar perto de um carro!! nunca mais vô dirigi na minha vida!! Trágico!!

    ResponderExcluir
  4. quem dera se na vida real fosse igual nos jogos seria bem mais legal e emocionante!!

    ResponderExcluir
  5. se tudo fosse tão simples como queríamos que fosse.. mas acontece que o capitalismo ta ae.. fuck!

    ResponderExcluir